Top Social

Image Slider

Café do Rio. Português e biológico

8 de novembro de 2011


O Café do Rio - Hamburgueria Gourmet lança hoje um novo menu português biológico, reforçando o uso de produtos tradicionais lusos na sua cozinha. O restaurante, que se distingue por preparar os seus hambúrgueres com carne 100 por cento biológica certificada, apresenta elementos como o molho de manteiga e alho tipicamente lisboeta, a copita de Barrancos e a alheira de Mirandela. Este saboroso périplo por Portugal prossegue com os clássicos da casa Nacional, com presunto de Chaves, e Cheese, com Queijo Amarelo da Beira Baixa.  


O objetivo do Café do Rio é, em pleno coração de Lisboa, oferecer aos foodies "uma autêntica amostra gastronómica do País". No entanto, entre as suas 25 variedades de hambúrgueres encontramos também propostas internacionais - como o Parisiense, com foie gras, e o hambúrguer de inspiração asiática com wasabi e molho teriyaki. Além disso, as opções vegetarianas e de peixe (salmão, bacalhau, atum) piscam o olho aos comensais que, como eu, preferem dispensar a carne...


Na Rua da Alfândega, 114 - Baixa de Lisboa (próximo da Casa dos Bicos e do Terreiro do Paço)
Horário
Almoço: 12h-15h
Jantar: 19h30-23h (à sexta e ao sábado, a cozinha fecha às 00h)

Fotos: DR

O novíssimo Guia de Chefes!

5 de novembro de 2011

A Bica do Sapato foi ontem (4) cenário de um encontro de chefes de cozinha de topo, representados na primeira edição do muito aguardado Guia de Chefes & Restaurantes de Lisboa - acabado de sair da gráfica.

O dia marcou o início de um mês de propostas gastronómicas Chefes & Restaurantes de Lisboa (leia-se menus especiais) nos trinta restaurantes seleccionados. Dividido nas categorias gastronómico/fine dining, contemporâneo/fresh air e regional/classic, o guia é uma verdadeira montra do que de melhor se faz na restauração lisboeta, confirmação de um grupo de especialistas não revelado pelas Edições do Gosto. Em português, inglês e espanhol, vai cumprir bem o seu papel de orientar não só os foodies nacionais mas também quem nos visita.

O guia estará disponível a partir de terça-feira (8) nas bancas, com o Jornal de Negócios, podendo também ser adquirido através do site da editora. Um par de semanas depois, chega às livrarias. Vão comprar!

Um dia largo tudo e vou comer o mundo

19 de julho de 2011

O início de 2010 foi o momento. Kiko e Maria Martins - ele cozinheiro, ela jornalista – deram início a uma viagem muito especial, em que cruzariam mais de duas dezenas de países para “conhecer o mundo pela barriga”.

Por quatro continentes, e um total de 23 países, percorreram entre Janeiro de 2010 e Fevereiro deste ano uma rota gastronómica pouco convencional, feita da comida real de cada um dos pontos marcados no mapa.

Entraram tanto nas casas de famílias comuns, o que representou a mais pura imersão nas culturas locais, como nos restaurantes dos grandes chefes. Sentaram-se à mesa, comeram e conviveram, atentos às técnicas culinárias e aos gostos e produtos mais ou menos inusitados, sim, mas igualmente à alma das pessoas.

No final de cada paragem, passaram tudo à escrita, para nosso bem. Pudemos lê-los na INTER Magazine e na revista Única, do Expresso, enquanto viravam o globo. De volta a Portugal, lançaram em Junho o livro Comer o Mundo, em que partilham as experiências e receitas conquistadas.

Moçambique foi o primeiro destino da viagem; um país que já lhes era querido, pois tinham ali vivido uma experiência de voluntariado - que, aliás, também impulsionou todo o projecto Eat the World. Seguiram-se Zanzibar, Inglaterra, Turquia, Síria, Jordânia, Líbano, Israel, Dubai, Nepal, Índia, Vietname, Indonésia, Malásia, Filipinas, China, Japão, Canadá, Estados Unidos da América, México, Nicarágua, Peru, Chile, Argentina e Brasil.

Uma viagem dos gostos e dos sentidos, que tão bem os levou a adiar o conforto da vida de recém-casados (verdadeiros descobridores do século XXI, transparecem um amor à moda antiga!) e a seguir um inspirador caminho alternativo. Dizem que foi com o livro que a viagem terminou. Será?

(Fotografia: DR)

Dois amores

6 de junho de 2011
Eu não sei se estes meninos são de facto "o melhor pão-de-ló do mundo", como o grupo Lágrimas Hotels & Emotions lhes chamou. Na verdade, nem sequer era grande fã de pão-de-ló antes disto tudo. E estava de pé atrás quando, na Alimentaria & Horexpo Lisboa, em março, decidi provar o amarelinho (sim, a minha dúvida era sempre o puro, nunca o de chocolate). No fim, bastaram umas inocentes trincas nas duas versões desta sobremesa cremosa para me render. Acreditem, este pão-de-ló é divino!

A boa notícia para as gentes de Lisboa é que ele não vive muito longe: pode fazer as delícias de quem quer que visite os restaurantes Cantina da Estrela (Campo de Ourique) e Terreiro do Paço (no Terreiro do Paço, claro está) ou o café [ciencia], a cafetaria do Pavilhão do Conhecimento (Parque das Nações).

Mas há mais: para os que não se contentam com uma fatia, esta pequena maravilha tem a sua própria página web (chique!), através da qual é possível pedir um pão-de-ló inteirinho. Depois é só passar num destes espaços Lágrimas e levá-lo para casa. Vale cada um dos 22 eurinhos (e muitas calorias, também...).

www.melhorpaodelo.com

Fotos: DR

Prefácio

2 de março de 2011

A vontade de voltar a escrever diariamente fora do contexto do trabalho e de partilhar algumas notícias, opiniões e experiências está na origem deste blogue, filho há muito desejado mas constantemente adiado. Aqui carrego a bagagem intangível da minha passagem pelo mundo, aquela que cresce todos os dias, feita de informação, reacção, momentos, lugares, pessoas, ideias e... comida. Enjoy.